“Se uma joia cair no lago, muitas pessoas cairão na água a fim de recuperá-la, agitando-a até que se torne turva. O homem sábio espera que a água se acalme de modo que a joia venha a brilhar naturalmente, por si própria.”

Veja também

Os princípios do Zen obedecem a essa mesma lógica. Se você tentar absorvê-los sem enveredar pelo caminho do raciocínio intelectual, eles brilharão, e você alcançará o que estava buscando.

É o que mostram David Scott e Tony Doubleday nO Livro de Ouro do Zen.

De maneira clara e acessível, eles aproximam o leitor ocidental desta milenar sabedoria espiritual, relatando suas origens históricas, práticas de meditação, ensinamentos dos grandes mestres e enfocando o Zen na vida cotidiana.