No que ou em quem você crê? Sua crença é baseada em sua experiência pessoal ou algo que alguém ensinou a você? Independentemente do nome que se possa dar ou do não-nome, você crê que você e todos os seres são manifestações do Sagrado? Ou não?

No Zen Budismo chamamos o Sagrado de “Natureza Buda.”  Alguns chamam a Natureza Buda de Nada ou de Vazio.

Tudo que existe, todas as formas, todas as pessoas, animais, plantas, insetos, vermes, terras, pedras, águas, ar, vento, planetas, estrelas, cometas e seus agregados – tudo, tudo, tudo que possa vir a ser, vem a ser a partir do nada, a partir do vazio, devido a causas e condições. E tudo é a Natureza Buda se manifestando.

Esta se manifesta em constante transformar-se.

Assim, quando você entra em uma luta e pede auxílio a um Ser Superior, se seu oponente também pede auxílio, como ficamos?

Se tanto você como seu oponente são crentes e devotos, vivem de forma correta e honesta, se ambos treinaram da melhor forma possível, seguindo as instruções de bons técnicos.  Se vem se preparando com respeito e dignidade.  Se ambos se respeitam mutuamente e se comprometem a lutar de forma correta, seguindo as regras, respeitando a si, ao outro e a todos presentes – a quem esse Ser Superior abençoaria? Ou será que haveria um empate?

Pessoas de tradições religiosas diferentes fazem sinais diferentes ao entrar num gramado, num ringue, numa piscina.

Algumas pessoas usam objetos, peças de roupas, tatuagens, com o intuito de ganhar e de se sentirem abençoados.

No que você acredita? Além de crer, o quanto você se esforça para atingir seus objetivos?Como que conhece seu corpo e sua mente? É capaz de manter a tranquilidade, a calma, mesmo quando alguém ofender uma pessoa querida sua?

Você se conhece? Você acredita em você? Você reconhece que você é o Sagrado manifesto e que todos os seres, sim todos os seres são o Sagrado manifesto?

Se assim é, se prepare para a próxima luta.

Não apenas contra um adversário humano e visível, mas contra os adversários que invadem as mentes das pessoas tirando delas a confiança, a fé, a dignidade e o respeito à vida em sua pluralidade.

Ouça, mas afaste aquela voz nervosa que sussurra em sua cabeça coisas feias, palavras grosseiras e atitudes impróprias.

Vá com Deus.

Fique com Deus.

Que Deus a abençoe.  Que Deus o abençoe.

Que seus adversários internos e externos estejam também abençoados, capazes de uma luta onde a ira não seja vencedora, mas o respeito e a sabedoria.

Termino com a palavra usada ao final de uma prática de ioga:
Namastê!

Namastê significa que o Sagrado em você reconhece e cumprimenta o Sagrado em todos os seres.

Mãos em prece

Monja Coen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *