Esta terapia foi inicialmente desenvolvida por Harold Dull, nas piscinas de Palm Springs (EUA) e posteriormente foi divulgada um pouco por todo o mundo.

O Watsu requer a existência de uma piscina ou de um meio aquático que permita realizar um trabalho corporal dentro de água, com a profundidade aproximada de 1 metro, com água  aquecida à temperatura de 35ºC.

A esta temperatura, damos o primeiro passo para realizar um trabalho profundo de relaxamento.

Mas o Watsu não é apenas uma terapia de relaxamento, é uma terapia onde o contato e a presença do terapeuta permite ao beneficiador da sessão, alcançar as emoções mais profundas do ser interior.

O Watsu é uma viagem ao mundo interior, uma deslumbrante viagem onde podemos encontrar pérolas de amor, ternura e harmonia escondidas e guardadas dentro de nós.

Não se trata apenas de uma viagem que poderíamos chamar de “espiritual”, nem se trata apenas de uma maravilhosa sensação de prazer e integridade mútua.

O Watsu é uma fascinante terapia que, acima de tudo, promove a harmonia interior, a autoconfiança e, principalmente, eleva o nível de confiança e relacionamento que estabelecemos com as outras pessoas.

Durante a sessão, a única coisa que é preciso fazer é relaxar, deixar fluir… O Watsu é muito mais do que uma massagem dentro de água!

Para que serve?
A sensação de estar dentro de água aquecida à temperatura corporal, acompanhado por um terapeuta, faz estabelecer uma ligação que se pode descrever como uma memória ou imagem entre a pessoa que se beneficia da sessão  e a barriga da mãe, lembrando o conforto e uma ligação especial a quem nos nutriu e protegeu durante a gravidez – o período inicial da nossa existência.

É nesta ligação especial com o útero da nossa mãe que se revela todo o potencial do Watsu.

Sensações, movimentos rítmicos e sincronizados com a nossa respiração.

De uma forma geral, o Watsu é utilizado para a melhoria do bem-estar geral do indivíduo.

 Benefícios da técnica

O Watsu é uma terapia muito recente (desenvolvida nos anos 80), e atualmente ainda estão sendo explorados alguns dos potenciais benefícios da técnica.

Na realidade, o Watsu pode beneficiar muita gente – mesmo aqueles que têm medo de água ou que não sabem nadar.

Através do trabalho do terapeuta, o Watsu permite estabelecer progressivamente uma forte sensação de bem-estar e uma relação de confiança com a água.

A técnica é utilizada como forma de correção de desequilíbrios:

– Permite o reequilíbrio da postura da coluna vertebral, permitindo o relaxamento necessário para que ocorra um aumento do espaço intervertebral.
 – Permite aumentar a amplitude de movimentos em pessoas com dificuldade de mobilidade devido às tensões ou rigidez dos músculos.

– Auxilia no pós-operatório, especialmente em casos de grandes fracturas.

– Alivia os sintomas da fibromialgia.

– Auxilia em patologias de carácter reumatológico (artrites e artroses).

– É uma terapia direcionada a crianças hiperativas.

– É utilizado em crianças com paralisia mental.

– Em pessoas com depressão.

– Auxilia na eliminação do stress diário e a ansiedade.

– Ajuda as pessoas que desejam parar de fumar ou parar de beber, pois diminui a ansiedade causada pela crise de abstinência.

– Combate doenças relacionadas com o sistema pulmonar, insônias provocadas por tensão muscular e ajuda na fadiga muscular causada por excesso de atividade física.

– De uma forma geral, o Watsu ajuda a pessoa a ganhar consciência corporal, e promove também a reabilitação física e mental.

Deixe uma resposta